Assim seremos sempre pimbas…

Este sábado à noite fui ao 15.º aniversário da Música XXI, no emblemático Clube Farense. Casa cheia com um público seleto, adulto e culto, os representantes da autarquia, como não poderia deixar de ser, e um leque de artistas de encher o olho que quiseram dar o seu contributo à festa desta importante associação algarvia.

Pelo palco improvisado passaram o Coral Feminino Outras Vozes, José Alegre, Rui Mourinho, Gonçalo Pescada, Fernando Cunha, Francisco Brazão, Inês Rosa, Vá-de-Viró, Francisco Gil, Afonso Dias, Almalusa, Big Band do Algarve, Ana Oliveira, Albano Neto e Al-Fanfare, António Gambóias, entre outros convidados especiais. Apesar das minhas preferências musicais irem para estilos mais rockeiros e alternativos, sei ver quando um grupo ou artista tem qualidade, quando sabem o que estão a fazer, quando têm um trabalho consistente e que merecem os meus aplausos. E eu aplaudi. Mas também fiquei triste.

Triste por constatar que muitos dos rostos que subiram àquele palco improvisado são homens e mulheres como eu, professores, advogados, comerciantes, empresários, simples cidadãos. Não que haja algo de errado disso. Contudo, face à qualidade musical a que assisti, seria de esperar que, pelo menos um punhado deles, fossem artistas profissionais, ou seja, que fizessem da música a sua atividade principal, o seu ganha-pão. Ao invés disso, a maior parte deles são profissionais de áreas que nada têm a ver com a música, música que é apenas um hobby, encarado com bastante paixão e seriedade, mas um hobby.

Não é que nunca tenham tentado a sua sorte como artistas, simplesmente as oportunidades não abundavam no Algarve enquanto eram adolescentes ou jovens adultos e, face à necessidade de pagar as contas da casa, seguiram caminhos distintos. Anos mais tarde, já com alguma estabilidade, voltaram a reunir-se com os amigos de outros tempos, limparam o pó dos instrumentos e retomaram os projetos musicais para criar aquilo que mais gostam, música, temas, melodias. Tocam para os amigos, para as associações recreativas e culturais das suas cidades, em ações de rua, em bibliotecas municipais, em datas especiais, normalmente à borla.

À borla ou com cachets simbólicos porque só assim é que o poder local e os organizadores dos eventos culturais se lembram da prata da casa. Quando há dinheiro para gastar, lá vem a trupe das bandas de pop/rock de Lisboa e Porto, ou os maestros, pianistas e grupos do resto do país quando o evento se pretende mais elitista. Orquestras não é preciso contratar, há uma boa no Algarve, mas constituída por instrumentistas estrangeiros.

E agora bate à porta o Verão, com os seus festivais duma ponta à outra da região. Uns mais tradicionais e populares a piscar o olho aos emigrantes e turistas portugueses, portanto, contratam-se acordeonistas e moças bonitas para cantar e mostrar a perna. Outros são de maior dimensão, como o FATACIL, Festival do Marisco, Festival da Sardinha e por aí adiante, e contratam-se os dinossauros do rock português, mais umas fadistas que estão na berra. Os empreendimentos turísticos de luxo organizam as suas galas de Verão com estrelas internacionais do outro milénio para agradar aos clientes estrangeiros.

E os músicos algarvios, aqueles que não tocam acordeão ou teclado em jeito pimba, tão bons ou melhores que as atrações que chegam lá de fora, mas sem nomes sonantes, nem empresários que saibam mexer os cordelinhos e tenham os contatos certos, continuam a tocar nos encontros de amigos, nos aniversários das associações culturais e recreativas, nos eventos para as novas gerações que preenchem o calendário das bibliotecas e auditórios municipais em período escolar, à borla, ou com um cachet simbólico. E eu bato palmas. Mas fico triste, porque poderiam fazer muito mais, se lhes dessem a oportunidade que merecem.

Daniel Pina

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s