Brexit, Música e Futebol

orquestrajuvenil

Com a entrada no mês de julho, aproxima-se a tão badalada silly-season, aquela época do ano onde os assuntos importantes praticamente são abafados pelos episódios cor-de-rosa dos nossos colunáveis, sejam políticos, desportivas, artistas ou simplesmente patetas. Vai a Assembleia da República de férias, fecham os tribunais, as escolas também, ou seja, é meio caminho andado para esquecermos o que realmente interessa e nos dedicarmos aos faits-divers, a situações que nada acrescentam para a nossa felicidade, mas que enchem as capas das revistas e nos entopem todos os dias o Facebook.

Antes disso, claro, anda tudo concentradíssimo no Europeu de Futebol e, pasme-se, Portugal está na final e vai defrontar, precisamente, a seleção anfitriã. Uma França da qual temos má memória em competições oficiais, esses mesmos franceses que passaram o Europeu a deitar Portugal abaixo, a dizer que não jogamos nada, que somos uma porcaria, que não merecíamos vencer os jogos. O certo é que lá fomos avançando na prova e seria, de facto, um grande galo para os franceses se lhe ganhássemos o caneco na sua própria casa.

Tal é o reboliço com o futebol que ainda não se prestou a devida atenção ao Brexit, à anunciada saída do Reino Unido da União Europeia. Logo Portugal que tanto depende dos turistas britânicos, sobretudo o Algarve. Eles que são os nossos principais visitantes, que deixam milhares de milhões de euros no nosso país todos os anos, mas os governantes, para variar, assobiam para o ar. Como não fazem a mínima ideia de como lidar com a situação, deitam palavras sem grande significado da boca para fora, atirando a batata-quente para as mãos dos empresários, dos hoteleiros, dos dirigentes do setor turístico, como se o problema fosse só do Algarve e desta classe de empresários e trabalhadores.

Quem também ainda não deve ter percebido muito bem o sarilho onde se meteram são os próprios britânicos que, com a sua tradicional mania imperialista, ainda não ultrapassaram o facto de meio mundo ter deixado de ser colónia de Sua Majestade e decidiram bater com a porta à Europa. Esquecem-se que não têm um setor produtivo que sustente o país e que vão ter que importar quase tudo, e com uma libra desvalorizada. Esquecem-se também que não têm trabalhadores qualificados para inúmeras atividades, e trabalhadores não qualificados para desempenhar aquelas tarefas em que os ingleses não querem sujar as mãos, mas querem mandar para casa não sei quantos imigrantes. Enfim, não tardará muito a arrependerem-se do passo que deram, aliás, muitos já estão arrependidos, mas pensassem nisso antes.

jorgepalma

Turismo que, pelo menos no Algarve, parece estar confiante em saber lidar com a situação do Brexit, com a maioria dos empresários unidos e a remarem para o mesmo lado. Claro que tudo seria mais fácil se o governo fizesse a sua parte, ou que, pelo menos, não atrapalhasse tanto, como é o caso das obras na EN 125 e das portagens na Via do Infante. Eu, lá está, como sou rabugento, nunca acreditei que o governo aprovasse uma redução das portagens, até porque está farto de levar puxões de orelhas da União Europeia e não quer apanhar com sanções que compliquem ainda mais as contas do país. Do mesmo modo que não acreditei que as obras na EN 125 estivessem concluídas até final de junho, e a verdade é que elas lá continuam a avançar no terreno.

Mas nem tudo foram chatices nesta semana e tive mais uma vez a oportunidade de assistir a muita música. Música dos consagrados, como o excelente concerto do Jorge Palma e a atuação de Viviane e Tó Viegas na gala dos «Algarve Travel Awards by EC Travel». Mas também música dos mais novos, primeiro na gala da Orquestra Juvenil de Guitarras do Algarve e, depois, num workshop de guitarra portuguesa com alunos da Academia de Música de Lagos. E que bem servidos estamos nós de futuros músicos, se os nossos governantes não lhes cortarem as asas.

Daniel Pina

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s